HORTA COMUNITÁRIA DE ITAPUÃ DO OESTE COMEÇA A GERAR RESULTADOS

HORTA COMUNITÁRIA DE ITAPUÃ DO OESTE COMEÇA A GERAR RESULTADOS

 

Pensado para ser um ambiente de inclusão de mulheres, a horta comunitária de Itapuã do Oeste, começou a produzir.  Para chegar até esse momento, foram realizadas reuniões comunitárias para esclarecimento do que vinha a ser um espaço com tais características. Treinamentos sobre olericultura foram repassados aos comunitários que participaram de cursos preparatórios. Um processo seletivo foi necessário, pois não havia como a horta abrigar a todas as interessadas. Apoio na parte de organização social e produtiva foi prestado por parte do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, Secretarias de Agricultura e de Ação Social de Itapuã do Oeste e Centro de Estudos Rioterra, apoiadores da iniciativa, parte do projeto Semeando Sustentabilidade patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental.

Tendo como princípio o emprego de técnicas agroecológicas, as mulheres que participam da horta comunitária começaram a colher várias verduras como alface, rúcula, cebolinha, couve, quiabo e coentro. Parte da produção elas destinam à venda e outra parcela à doação para instituições que prestam assistência social na comunidade como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) do município de Itapuã do Oeste.

horta800x457-a

A iniciativa tem atraído instituições, grupos de crianças e comunitários da região. Há um crescente interesse em visitas à horta comunitária, na busca por conhecer sua história, como foi construída, como estão organizadas e como ocorre o trabalho na horta.

“Muitas mulheres de famílias carentes têm vindo aqui para conhecer e ver como mantemos a horta. Doamos mudas e sementes incentivando assim as mulheres a construírem em suas casas, hortas que ajudarão na alimentação e na renda de suas famílias. Mas legal mesmo, é quando chegam visitas de crianças que ficam encantadas ao descobrirem que podem produzir verduras em suas próprias residências”, disse Adriana R. Souza, uma das mulheres que participa da horta comunitária.

A horta comunitária, com apenas quatro meses, tem possibilitado às mulheres autonomia e protagonismo, bem como, participação em atividades de capacitação, geração de renda, organização social e debates sobre relacionamento interpessoal, além de contribuir para autoestima e melhoria da qualidade de vida.

“É gratificante ver mulheres que você conheceu em momentos de baixa autoestima e hoje ver o sorriso e a confiança que cada uma tem em si, por saberem que cada uma delas venceu seus próprios obstáculos. É animador poder fazer parte desta história. Isso nos motiva a trabalhar cada vez mais neste projeto que ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade”, disse Lidiane Camacho, Educadora do CES Rioterra.

horta800x457-d

horta800x457-c

0
EMBRAPA E RIOTERRA EM PARCERIA PARA DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

EMBRAPA E RIOTERRA EM PARCERIA PARA DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

A Embrapa Rondônia e o CES Rioterra têm desde maio discutido formas de atuação conjunta voltada para o desenvolvimento da agricultura familiar em Rondônia. O foco principal das ações são pesquisas na área da agricultura visando melhorar a produção por unidade de área em ambientes já alterados das propriedades rurais.

Um dos objetivos é que estas áreas sejam incorporadas ás áreas produtivas das propriedades, possibilitando aos agricultores diversificar e melhorar a renda, bem como diminuir as pressões de desmatamento, colaborando assim, para conservação da biodiversidade.

Como atividade inicial, técnicos do CES Rioterra que participam do projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do programa Petrobras Socioambiental, receberam capacitação nos dias 14 e 15 de junho sobre a produção de café clonal na sede da Embrapa Ouro Preto.

“O café clonal pode ser uma excelente opção para agricultores da região, pois além de ser uma cultura conhecida por eles, o que facilita o manejo, permite elevados níveis de produção por unidade de área, consequentemente, levando a maiores ganhos na hora da venda”, falou o engenheiro agrônomo Uéliton Pinheiro, CES Rioterra.

“Esse material genético é o ideal para os agricultores, pois a sua alta produção e uniformidade dos frutos é um excelente atrativo. Temos que cada dia mais buscar tecnologias para melhorar a vida no campo. Melhorar a produção, os ganhos com um trabalho relativamente igual ou menor que as produções convencionais é um dos exemplos que podemos trazer para atualidade no tocante a tecnologia no campo”, falou Dejesus Ramos, botânico prático e viveirista CES Rioterra.

foto7 foto6 foto5 foto4

0
AGRICULTORES RECEBEM CAPACITAÇÃO ATRAVÉS DO PROJETO SEMEANDO SUSTENTABILIDADE

AGRICULTORES RECEBEM CAPACITAÇÃO ATRAVÉS DO PROJETO SEMEANDO SUSTENTABILIDADE

O projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, realizou entre os dias 08 e 10 de dezembro na Escola Municipal Vaneide de Oliveira, em Rio Crespo/RO, o curso de “Agroecologia”, com o objetivo de levar ao conhecimento dos agricultores familiares da localidade estas práticas.

Durante o curso foram abordadas e discutidas diversas questões ligadas à agricultura familiar como o modelo de produção praticado no Brasil e como este modelo vem afetando os recursos naturais, a necessidade de mudança para uma agricultura mais sustentável, bem como os principais problemas enfrentados pelos agricultores familiares com relação à baixa fertilidade do solo, deficiência de nutrientes em plantas e principais técnicas agroecológicas voltadas para a resolução destes problemas.

Na parte prática do curso, os agricultores aprenderam como compostagem, através da utilização de restos de materiais orgânicos, assim como, produtos alternativos ao uso de agrotóxico como a fabricação de inseticidas naturais à base de plantas encontradas na região.

O curso de agroecologia é planejado como alternativa para problemas comuns enfrentados pelos agricultores em sua rotina, bem como propicia uma nova visão sobre a propriedade e os recursos nela existentes, permitindo, por exemplo, novos usos para materiais que seriam descartados, como restos de materiais orgânicos (frutas, verduras, folhas secas, etc.) e resíduos gerados pelos animais, como o esterco.

Este curso é mais uma das muitas ações desenvolvidas pelo projeto Semeando Sustentabilidade, realizado pelo CES Rioterra em prol de uma agricultura familiar na Amazônia que permita fortalecimento econômico, melhorar questões de saúde e qualidade de vida, além de promover a recuperação e conservação dos recursos ambientais.

Confira algumas fotos do evento:

DSC09414 DSC09428 DSC09467 DSC09538 IMG_3418 IMG_3452 IMG_3497

0