SEMEANDO É APRESENTADO NA LINHA AZUL 2

SEMEANDO É APRESENTADO NA LINHA AZUL 2

Aconteceu ontem, em Itapuã do Oeste, linha Azul 2, na sede da Associação de Produtores Rurais da Linha Azul – APRAZUL, com o objetivo de apresentar o projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental e executado pelo Centro de Estudos Rioterra.

Dentre as ações prevista, duas chamaram a atenção dos agricultores e agricultoras: as hortas comunitárias e os trabalhos de recuperação de áreas degradadas, devido as possibilidades de diversificação e aumento da renda.

“Aderir ao projeto e trabalhar em parceria com a Rioterra vai permitir avanços para nossa associação, pois teremos apoio para desenvolver não apenas a parte produtiva, mas para fortalecer nossa organização para lutarmos por nossos direitos”, falou Franklin Ferreira, vice-presidente da APRAZUL.

Os presentes também se mostraram interessados em ações de intercâmbio. Segundo eles, estas atividades permitem que os agricultores conheçam outras culturas e possam trocar, pessoalmente, conhecimentos com aqueles que as desenvolvem.

“Já temos previsto um intercâmbio para o mês de junho na sede da Ceplac, em Ouro Preto, para que os agricultores conheçam sistemas agroflorestais com emprego de cacau clonal. Esperamos em breve realizar outras atividades similares para que possam conhecer experiências de sucesso em Rondônia no tocante a organização social também. Vemos que esse ponto é fundamental para o desenvolvimento rural. O que temos encontrado são organizações fragilizadas e necessitando de assessoria em vários campos. Esperamos contribuir para mudança desse cenário através do projeto”, disse Janaina D. Alves, Educadora do CES Rioterra.

Novas reuniões estão sendo agendadas. Se você reside na área de atendimento do projeto Semeando Sustentabilidade e tem interesse em conhecer nossas ações, agende uma reunião para sua associação através dos telefones (69) 32312583 ou (69) 92936553 (Janaína).

2
EMBRAPA E RIOTERRA EM PARCERIA PARA DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

EMBRAPA E RIOTERRA EM PARCERIA PARA DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA

A Embrapa Rondônia e o CES Rioterra têm desde maio discutido formas de atuação conjunta voltada para o desenvolvimento da agricultura familiar em Rondônia. O foco principal das ações são pesquisas na área da agricultura visando melhorar a produção por unidade de área em ambientes já alterados das propriedades rurais.

Um dos objetivos é que estas áreas sejam incorporadas ás áreas produtivas das propriedades, possibilitando aos agricultores diversificar e melhorar a renda, bem como diminuir as pressões de desmatamento, colaborando assim, para conservação da biodiversidade.

Como atividade inicial, técnicos do CES Rioterra que participam do projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do programa Petrobras Socioambiental, receberam capacitação nos dias 14 e 15 de junho sobre a produção de café clonal na sede da Embrapa Ouro Preto.

“O café clonal pode ser uma excelente opção para agricultores da região, pois além de ser uma cultura conhecida por eles, o que facilita o manejo, permite elevados níveis de produção por unidade de área, consequentemente, levando a maiores ganhos na hora da venda”, falou o engenheiro agrônomo Uéliton Pinheiro, CES Rioterra.

“Esse material genético é o ideal para os agricultores, pois a sua alta produção e uniformidade dos frutos é um excelente atrativo. Temos que cada dia mais buscar tecnologias para melhorar a vida no campo. Melhorar a produção, os ganhos com um trabalho relativamente igual ou menor que as produções convencionais é um dos exemplos que podemos trazer para atualidade no tocante a tecnologia no campo”, falou Dejesus Ramos, botânico prático e viveirista CES Rioterra.

foto7 foto6 foto5 foto4

0
No mês do Meio Ambiente Semeando Sustentabilidade promove ações na Capital e interior

No mês do Meio Ambiente Semeando Sustentabilidade promove ações na Capital e interior

Sensibilizar a sociedade para as questões relacionadas às mudanças climáticas e mostrar que é possível, com ações simples, contribuir para a conservação ambiental e a melhoria da qualidade de vida. Esta é a proposta em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de junho) do Projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental e executado pelo Centro de Estudos Rioterra.

Durante todo o mês o setor de Educação do CES Rioterra fará várias ações voltadas à difusão do conhecimento em Porto Velho e interior. As atividades começam com um concurso de redação entre alunos das escolas de Ensino Médio dos municípios de Itapuã do Oeste, Cujubim e Rio Crespo, sobre temas relacionados às mudanças climáticas.

Os alunos do 1° Ano farão a redação sobre o tema “O Homem e o clima”; “Mudanças climáticas e a Amazônia”, foi o argumento escolhido para os alunos do 2° Ano; e para aqueles que já estão no 3° Ano o tema é “Mudanças climáticas e agricultura familiar”. De acordo com o cronograma, de 06 à 10 de junho, os alunos farão as redações com auxílio dos professores; na semana de 13 à 17 os textos serão corrigidos e os três melhores de cada turma de todas as escolas ganharão prêmios. Nos dias 20 e 21 haverá cerimônias de premiação com entrega de brindes. No final de junho um Dia de Campo com visita ao projeto Semeando Sustentabilidade e à Floresta Nacional do Jamari.

“Escolhemos trabalhar com estudantes na adolescência como forma de ampliar os debates sobre mudanças climáticas e seus impactos para o meio rural na Amazônia. Assim contribuímos com a educação dos jovens de nosso estado e democratizamos o debate sobre as questões que envolvem o clima”, justificou Janaína Alves, do Setor Educação do Centro de Estudos Rioterra.

Mostra artística na Capital

Em Porto Velho, o Centro de Estudos Rioterra vai participar da ação educativa “Ação cidadã: todos pelo bem comum”, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia – Sedam. Várias atividades estarão disponíveis à comunidade na praça Aloísio Ferreira, das 15h às 20h.

“Teremos uma Exposição Fotográfica das ações do projeto Semeando Sustentabilidade; uma mostra de sementes florestais e vídeos ambientais; doação de mudas de espécies frutíferas, de arborização e de horticultura; e demostração de defensivos agrícolas naturais com dicas para cultivo de hortas agroecológicas. “Nossa proposta é alertar sobre os ricos à saúde e ao meio ambiente do uso de agrotóxicos e mostrar que existem alternativas naturais contra a maioria das pragas. Para isso, faremos receitas caseiras e mostraremos ao público como utilizá-las em casa”, explicou Alexandre Queiroz, do setor de Educação do Centro de Estudos Rioterra.

0
Semeando Sustentabilidade promove curso de Gestão e Administração Financeira de Associações em Cujubim

Semeando Sustentabilidade promove curso de Gestão e Administração Financeira de Associações em Cujubim

FOTO-002O projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental e executado pelo Centro de Estudos Rioterra para promover o fortalecimento da agricultura familiar, realizou nos dias 23, 24 e 25 de maio, o curso “Gestão e Administração Financeira de Associações”, em Cujubim.

Essa é uma ação voltada ao fortalecimento das organizações sociais, direcionada aos membros da diretoria de associações rurais. A capacitação abordou questões administrativas, financeiras e jurídicas referentes às associações. “Tratamos de questões como elaboração de ata, livro de contabilidade, transparência na gestão, prestação de contas, legislação trabalhista e com foco na resolução de problemas e de gestão”, comentou a instrutora do curso Rosalina dos Santos, contadora do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar, instituição parceira na execução do curso.

“Essa formação é uma continuidade dos trabalhos que estamos realizando na região para melhorarmos aspectos ligados à gestão e organização social de associações. Nosso intuito é que eles possam ampliar as formas de lutar por seus direitos. Na primeira capacitação fizemos uma introdução sobre conceitos relativos ao associativismo sobre importância do trabalho coletivo. Conseguimos reunir todos os participantes do curso anterior e ainda tivemos a adesão de representantes de novas associações”, destacou Alexandre Queiroz, educador do Setor Educação do CES Rioterra.

“Eles estão mais motivados e compreendem com maior clareza qual o papel deles na associação e como o funcionamento dela pode ajudar os associados. Daremos continuidade à essa formação com o curso de Comunicação para trabalhar a construção conceitual da identidade de cada associação e de redes de relacionamentos para fortalecer as instituições”, enfatizou Janaína Alvez, educadora do Setor Educação do CES Rioterra.

Para os participantes, os conhecimentos apresentados na formação promoverão mudanças. “Poucos de nós tínhamos conhecimentos técnicos e com o curso esclarecemos dúvidas e aprendemos sobre prestação de contas e elaboração de documentos, por exemplo. Agora vamos reorganizar conceitos antigos e formas de trabalhar coletivamente”, destacou Lucilene Celestino, presidente da Associação Desportista das Produtoras Rurais do Assentamento Sol Nascente – Asprudens.

0
Agricultura Familiar e  segurança alimentar

Agricultura Familiar e segurança alimentar

A maioria dos alimentos consumidos pelo brasileiro vem da agricultura familiar, um dos principais caminhos para a segurança alimentar

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), uma das estratégias para vencer a fome é o investimento na agricultura familiar.
Em entrevista ao programa de rádio “Brasil Rural”, diretor da Secretaria Nacional de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Marcelo Piccin, falou sobre a importância relação da agricultura familiar com a segurança alimentar de um país.
Ele destaca que o Brasil saiu do Mapa da Fome, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) em 2014 com o apoio das políticas de fortalecimento da agricultura familiar. O diretor comenta que outros países buscam estratégias semelhantes fortalecendo a agricultura familiar, a agricultura que abastece as cidades e chega a mesa da população.
“É uma agricultura que produz uma grande diversidade de alimentos, alimentos saudáveis e regionais, portanto há um fortalecimento da cultura alimentar do nosso povo”, diz.
O diretor esclarece que fortalecer a agricultura familiar, a agricultura camponesa e tradicional é uma estratégia importante para conseguir promover a segurança e a soberania alimentar de um povo.
“Nós temos uma agricultura familiar que os dados que são apontados pelo IBGE do último Censo Agropecuário apontam que em torno de 70% dos alimentos são produzidos pela agricultura familiar brasileira e mais de 80% dos agricultores são agricultores familiares.” explica o diretor.
Marcelo Piccin diz que a mandioca, por exemplo, tem mais de 80% da sua origem na agricultura familiar e metade de todo o leite consumido no Brasil vem da produção familiar.
Em suas ações, como o projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobrás Socioambiental, o Centro de Estudos Rioterra promove o fortalecimento da agricultura familiar com foco na geração de renda dos produtores rurais e na conservação do meio ambiente.

*** O Brasil Rural é transmitido de segunda a sexta e aos domingos, às 6h, e sábado, às 7h, nas rádios Nacional de Brasília e Nacional da Amazônia.

0
Projeto Semeando Sustentabilidade promove implantação de hortas comunitárias em Itapuã do Oeste

Projeto Semeando Sustentabilidade promove implantação de hortas comunitárias em Itapuã do Oeste

Entre os vários benefícios da criação de hortas comunitárias e urbanas está a inserção econômica de famílias em situação de vulnerabilidade social, geração de renda, redução de gastos, segurança alimentar e melhoria da qualidade nutricional. Pensando nessas e em outras questões, o projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, e executado pelo Centro de Estudos Rioterra, tem promovido ações de estímulo a implantação de hortas no município de Itapuã do Oeste (RO).

No último sábado (14), em reunião pública, foi apresentada a Horta Comunitária do Viveiro Municipal de Itapuã do Oeste. A ação envolverá mulheres desempregadas e com filhos ainda pequenos, para promover o empoderamento feminino e o desenvolvimento econômico de famílias em situação de risco.

“As mulheres se mostraram empolgadas com a oportunidade e já temos 25 participantes confirmadas para o curso de capacitação e construção da horta, programado para junho”, comentou Janaína Alves, do setor Educação do CES Rioterra.

“Eu tenho uma horta e quero muito fazer esse curso para melhorar e expandir minha produção, e participar desse projeto que pode ajudar muita gente”, disse Marinês Ramos Nascimento, .

Outra ação, nos dias 12 e 13 de maio, na Escolha Municipal de Ensino Fundamental Cecília Meirelles, na Linha B40, área rural do município, envolveu alunos, professores, funcionários da escola e pais dos estudantes na finalização da horta comunitária local.

“Esta é a segunda etapa da ação. Na primeira construímos os canteiros e os enchemos com terra adubada. Agora fizemos a semeadura de couve, alface, rúcula, salsa, coentro, maxixe, pimenta e abóbora. Daqui pra frente, pais e servidores serão responsáveis por cuidar da horta e nós faremos a orientação e assistência técnica”, explicou Alexandre Queiroz, do Setor Educação do CES Rioterra.

“A ação ajudou a enriquecer as práticas educativas mostrando como se produz os alimentos e sua importância nutricional. E a horta funcionando vai melhorar o cardápio da merenda com verduras e legumes frescos”, destacou Luciana Monteiro da Silva, diretora da Escola.

 

AI:  Malu Calixto

0