DOCUMENTÁRIO SOBRE O PROJETO SEMEANDO É UMA LIÇÃO DE SUSTENTABILIDADE

DOCUMENTÁRIO SOBRE O PROJETO SEMEANDO É UMA LIÇÃO DE SUSTENTABILIDADE

Com o nome de “Semeando Sustentabilidade 2015/2017”, documentário pode ser acessado pelo Canal do CES Rioterra no Youtube

Os resultados de atuação do Projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental,

no período de 2015 a 2017, realizado pelo Centro de Estudos Rioterra, fazem parte de um vídeo-documentário lançado recentemente, com acesso pelo canal do Centro no Youtube

(https://www.youtube.com/watch?v=TfSKLA3-hy4), que mostra os trabalhos realizados junto aos agricultores familiares dos municípios de Itapuã do Oeste, Cujubim e Rio Crespo, em Rondônia.

O objetivo das ações é voltado para conservação da Amazônia e a fixação de carbono através de práticas que combatam a agricultura itinerante, aquela que avança sobre a floresta, através da recuperação de áreas com emprego de sistemas agroflorestais.

O projeto Semeando Sustentabilidade já recuperou mais de 300 hectares de áreas degradadas/alteradas, oferecendo aos agricultores oportunidades de diversificar a produção e dar novos usos para terrenos abandonados de suas propriedades. “Com o projeto Semeando Sustentabilidade aprendi que eu posso plantar, ter as árvores, recuperar áreas degradadas e ao mesmo tempo ocupar a terra para o plantio de café”, diz a agricultora Idenir Pereira, beneficiária de Itapuã do Oeste.

“Com o projeto Semeando Sustentabilidade, a gente aprende que não podemos só destruir, desmatar. Também temos que pensar em preservar”, considera o agricultor Jaime Carvalho Santos, de Cujubim.

“Poderíamos destacar vários resultados, porém destacamos as evidências de que processos que envolvam de fato a

s pessoas, respeitando suas atividades econômicas e oferecendo a estes olhares multidisciplinares para as questões ambientais podem resultar em parâmetros que permitam avançarmos sobre a questões de regularização ambiental de propriedades rurais, gerando desenvolvimento, e não apenas de crescimento, como tem sido a tônica regional, aliados à conservação da Amazônia”, explica o Coordenador de Projetos do CES Rioterra, Alexis Bastos.

0
DE AGRICULTOR PARA AGRICULTOR, SEMEANDO SUSTENTABILIDADE

DE AGRICULTOR PARA AGRICULTOR, SEMEANDO SUSTENTABILIDADE

 Intercâmbio proporciona troca de saberes entre agricultores beneficiários do projeto Semeando Sustentabilidade

Nos dias 03 e 04 de agosto, produtores rurais dos municípios de Itapuã do Oeste, Cujubim e Rio Crespo (RO), participaram de um intercâmbio voltado para a troca de experiências sobre boas práticas agrícolas adotadas por agricultores beneficiados pelo Projeto “Semeando Sustentabilidade”, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental e realizado pelo Centro de Estudos (CES) Rioterra.

No primeiro dia do evento, os agricultores visitaram a propriedade da família Pereira, no município de Cujubim. Eles conheceram e discutiram sobre os diversos benefícios que os Sistemas Agroflorestais (SAFs) podem trazer, como a disponibilização de matéria orgânica, que auxilia na retenção de umidade e produção de nutrientes para o solo, além de aspectos ligados a diversificação produtiva. Nesta mesma propriedade os participantes puderam conhecer uma agroindústria para beneficiamento de frutas, que permite à família agregar valor e inúmeras outras possibilidades comercias, como acesso aos mercados institucionais.

“Um dos problemas que temos na região é a falta de união para produção, pois se produzimos de forma organizada e planejada podemos garantir uma melhor renda e ainda fortalecer a agricultura familiar”, disse dona Ana Lana, beneficiária do projeto e moradora de Itapuã do Oeste.

No segundo dia, realizaram visita à propriedade dos agricultores Irenes e Ernandes, casal que reside no município de Rio Crespo e também são beneficiários do projeto. Na oportunidade, conheceram diferentes formas de organização produtiva, como a integração de culturas, onde o planejamento e aproveitamento de espaços garantem renda e qualidade vida aos proprietários em uma área relativamente pequena, se comparada à média das propriedades beneficiadas pelo projeto.

“Este foi o melhor intercâmbio que participei pelo projeto, pois pude ver como agricultores como eu, procuram soluções para melhorar a renda, a exemplo da agroindústria visitada em Cujubim. Vi também que áreas maiores nem sempre resultam e maior produção e temos como aumentar e diversificar a produção se pensarmos mais na organização da propriedade. Podemos produzir muito bem em áreas menores como vimos na chácara em Rio Crespo”, disse o Sr. Adão Barbosa, beneficiário do projeto e morador do município de Rio Crespo.

“Estes momentos são muito importantes, pois percebemos como os agricultores se sentem a vontade para conversar uns com os outros sobre problemas comuns. Ficamos felizes quando saem esclarecidos sobre algum assunto, como por exemplo, uma simples prática de manutenção da cobertura do solo. Os intercâmbios são momentos ímpares, pois permitem o diálogo de agricultor para agricultor” disse Alexandre Queiroz, Educador do Centro de Estudos Rioterra.

0