Rioterra comemora Semana Mundial da Água em escolas de Itapuã do Oeste

Rioterra comemora Semana Mundial da Água em escolas de Itapuã do Oeste

 

Programação inclui atividades lúdicas de conscientização sobre a importância da água junto  a estudante de escolas públicas do ensino infantil .

O Centro de Estudos (CES) Rioterra inicia nesta terça-feira (21 de março) a programação alusiva à Semana Mundial da Água, realizada junto a alunos de escolas públicas de ensino infantil e fundamental do município de Itapuã do Oeste.  A programação faz parte do projeto ‘Semeando Sustentabilidade’, patrocinado pela Petrobras, através do programa Petrobras Socioambiental , e será estendida até a sexta-feira, com expectativa de atender cerca de 600 crianças de quatro a oito anos.

 

“A nossa intenção é sensibilizar a criançada sobre o valor da água e a necessidade de preservar este bem de valor inestimável para todas as pessoas. O evento se insere na filosofia de trabalho da Rioterra, de difundir a ideia de que é preciso cuidar e preservar a natureza para as próximas gerações”, explica o educador ambiental da entidade, biólogo Alexandre Queiroz.

 

A programação  inclui uma série de atividades lúdicas, com informações sobre a formação da água, sua importância, a necessidade de conservação e o  reuso deste bem natural.  As brincadeiras foram selecionadas de acordo com a idade dos pequenos estudantes do primeiro ao terceiro ano das escolas municipais de ensino infantil ‘Cecília Meirelles’ e ‘Sossego da Mamãe’ que participam do trabalho.

0
SEMEANDO SUSTENTABILIDADE APOIA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS EM RONDÔNIA

SEMEANDO SUSTENTABILIDADE APOIA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS EM RONDÔNIA

Trabalho realizado pelo CES Rioterra ensina a reflorestar áreas degradadas de forma rentável para evitar o avanço sobre a floresta.

Voltado para a mitigação de impactos climáticos oriundos de atividades emissoras de carbono na atmosfera, o projeto “Semeando Sustentabilidade”, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, proporciona aos agricultores familiares dos municípios de Rio Crespo, Cujubim e Itapuã do Oeste, em Rondônia,  uma alternativa rentável e ambientalmente sustentável para recuperar os milhares de hectares de terra abandonadas e/ou degradadas que existem na região.

Os beneficiários do projeto recebem gratuitamente insumos e orientações técnicas necessárias para recuperar áreas desflorestadas de suas propriedades, utilizando Sistemas Agroflorestais (SAFs) – plantios que consorciam espécies florestais nativas com espécies perenes com potencial econômico, a exemplo de café, cacau, colorau e outras.

Além de recuperar áreas degradadas, o Semeando Sustentabilidade também está voltado para a regularização ambiental das propriedades, com a elaboração do Cadastro Ambiental Rural e zoneamento de lotes.

O projeto se caracteriza como uma iniciativa pioneira de difusão de técnicas ambiental e socialmente sustentáveis para a Amazônia, onde predominam a agricultura itinerante (aquela que avança sobre a floresta na busca por novas áreas de produção) e a pecuária bovina extensiva, principal atividade econômica regional.

“Fundamentalmente, o projeto visa mudar a prática que se tornou constante na região de avançar sobre a floresta para continuar produzindo, porque os agricultores sozinhos têm dificuldade para a recuperar áreas, que se multiplicam na região. O nosso objetivo é que os produtores percebam que é possível trabalhar a terra de forma sustentável com rentabilidade. Queremos que essa experiência seja replicada em outros lugares  da Amazônia onde a exploração da terra ameaça a integridade da floresta”, explica o coordenador de Programas da Rioterra, Alexis Bastos.

A adesão ao projeto é voluntária. Depois de uma campanha de mobilização para divulgar o projeto entre os produtores e uma avaliação técnica das áreas, os interessados fazem a adesão ao ‘Semeando Sustentabilidade’ com a assinatura de um contrato, comprometendo-se a cuidar e preservar os terrenos que estão em processo de recuperação.

0
RIOTERRA DILVUGA TÉCNICAS AGROECOLÓGICAS EM RONDÔNIA

RIOTERRA DILVUGA TÉCNICAS AGROECOLÓGICAS EM RONDÔNIA


Democratização do acesso à informação para os agricultores familiares atendidos pelo projeto ‘Semeando Sustentabilidade’.

A agricultura brasileira é fortemente voltada ao agronegócio. Contudo, os agricultores familiares da região norte, vivem em um cenário de grandes dificuldades e desafios no que tange produzir com rentabilidade em solos tropicais e ainda, evitar avanços sobre a floresta. Diante deste cenário muitos deles tem procurado a adoção de técnicas agroecológicas.

Essa não é uma mudança fácil, pois é necessário mudar uma cultura de produção extremamente arraigada.  O CES Rioterra, executora do projeto Semeando Sustentabilidade patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, tem trabalhado para disseminar tais práticas entre os pequenos produtores. O trabalho exige muita dedicação dos setores de Educação e Comunicação do Centro, responsáveis por criar meios que tornem acessíveis tais informações, mesmo para aqueles que vivem em locais remotos, com fracos aparatos de comunicação.

Alexandre Rotuno – Coordenador de Comunicação do CES Rioterra

“A busca por melhorias nesse tipo de trabalho é constante. Sempre nos perguntamos se os textos estão com uma linguagem simples, se os assuntos abordados são, de fato, interessantes para os beneficiários, se os materiais produzidos chegarão aos lugares mais longínquos e se estão bem ilustrados. Tudo isso para torna-los mais agradáveis e de fácil entendimento ao público que atendemos”, explica o coordenador de Comunicação da Rioterra, Alexandre Rotuno.

 

O Coordenador de Programas da Rioterra, Alexis Bastos, ressalta que “um dos principais objetivos do CES Rioterra – OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), criada em 1999 em Porto Velho – é democratizar o acesso à informação e fortalecer a identidade amazônica, pois ao criar o sentimento de identidade e pertencimento ao lugar, conseguimos avanços em nossa missão, aliando a parte produtiva à conservação da floresta”.

 

0