PLANO DE MANEJO DA RESEX RIO PRETO JACUNDÁ É HOMOLOGADO

PLANO DE MANEJO DA RESEX RIO PRETO JACUNDÁ É HOMOLOGADO

Pode se dizer que o Plano de Manejo de Uso Múltiplo (PMUM) de uma unidade de conservação (UC) é seu principal instrumento de gestão. No caso das Reservas Extrativistas (Resex) é a partir dele que comunitários residentes da UC, órgão gestor, associações representativas das populações tradicionais e a própria sociedade desenvolverão ações e programas que visem garantir a qualidade de vida, a valorização da cultura das populações e o uso sustentável dos recursos naturais disponíveis naquela unidade.

A Resex Rio Preto Jacundá, localizada em Machadinho D’Oeste, sudoeste da Amazônia teve no último 23 de setembro, seu PMUM aprovado e homologado pelo seu Conselho Deliberativo. O Plano iniciado em meados de 2015, foi elaborado pelo Centro de Estudos Rioterra, em parceria com a Ação Ecológica Guaporé – Ecoporé.

Um dos destaques feito durante a plenária do Conselho Deliberativo das Resex de Machadinho D’Oeste e Vale do Anari (Cdrex) foi a forma participativa com a qual os trabalhos foram conduzidos, permitindo amplo envolvimento dos moradores e acompanhamento pela Coordenadoria de Unidades de Conservação (CUC) da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental – SEDAM, gestores da unidade.

Outro destaque é que este é o primeiro PMUM de uma Resex no Brasil que traz em seu bojo a possibilidade de aproveitamento econômico dos serviços ambientais prestados pelas formas de uso e manejo da área pelos seringueiros. Com a aprovação do PMUM e do projeto de Carbono pela agência verificadoras, os seringueiros da Resex Rio Preto Jacundá deverão se tornar em breve, os precursores nesse tipo de iniciativa na Amazônia, podendo transferir conhecimento à outras populações tradicionais da região para novas formas de economia alicerçadas na valorização da floresta em pé.

O Centro de Estudos Rioterra agradece a parceria da Associação de Moradores da Reserva Rio Preto Jacundá – ASMOREX, Ecoporé, Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – FUNBIO, que através do Programa ARPA possibilitou a elaboração do PMUM, aos gestores da CUC/SEDAM e aos pesquisadores que contribuíram para o sucesso deste trabalho.

rt-001

 

0