GANHADOR DO PRÊMIO NOBEL ENCERRA II SEMINÁRIO “PERSPECTIVAS FLORESTAIS PARA CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA”

GANHADOR DO PRÊMIO NOBEL ENCERRA II SEMINÁRIO “PERSPECTIVAS FLORESTAIS PARA CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA”

DSC_3682

O II Seminário “Perspectivas Florestais para Conservação da Amazônia” promovido pelo Centro de Estudos Rioterra através do projeto Semeando Sustentabilidade patrocinado pela Petrobras, contou com um auditório lotado para debater temas relacionados a mudanças climáticas e seus impactos na Amazônia.

Acadêmicos e professores de cursos como Engenharia Florestal, Ciências Biológicas e Geografia, além de profissionais de instituições públicas, privadas e organizações não governamentais, puderam acompanhar nove palestras de especialistas, questioná-los e sanar suas dúvidas em momentos de debates.

“Tivemos a oportunidade de mostrar o que estamos fazendo regionalmente ao apresentar os resultados do projeto Semeando Sustentabilidade e também ter acesso às informações mais atuais sobre mudanças climáticas e as decisões que estão sendo tomadas mundialmente. Também fiquei muito satisfeita com a participação do público fazendo perguntas e interagindo com os palestrantes”, comentou Fabiana Gomes, presidente do Centro de Estudos Rioterra.

DSC_3117

O segundo dia de palestras foi aberto pelo meteorologista Marcelo Gama do SIPAM que falou sobre “Rondônia no Contexto das Mudanças Climáticas”. Em seguida, Mariama Vendramini, da Biofílica Investimentos Ambientais, apresentou as atuais perspectivas do mercado de serviços ambientais. Eliezer de Oliveira, representantes da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia falou sobre a Lei de Mudanças Climáticas e Serviços Ecossistêmicos que está sendo desenvolvida pelo governo. O tema Repartição de benefícios em Projetos de REDD foi ministrado pela historiadora Ivaneide bandeira da Associação Kanindé. Marcelo Ferronato, apresentou as ações do projeto Viveiro Cidadão, sediado em Rolim de Moura, também patrocinado pela Petrobras. O Dr. Caio Vasconcelos, da CEPLAC, palestrou sobre a importância dos Sistemas Agroflorestais como alternativa produtiva para a Amazônia, não apenas com relação as possiblidades de lucro, mas como forma de trabalhar uso e ocupação dos solos a partir de uma matriz de baixo carbono.

A segunda noite de palestras foi fechada pelo Dr. Philip Fearnside, pesquisador do INPA de renome internacional e ganhador do prêmio Nobel da Paz em 2007. Fearnside falou sobre Mudanças Climáticas e Impactos na Amazônia.

philip

Além das palestras programadas para os dois primeiros dias do seminário, alguns participantes, escolhidos por sorteio, puderam participar de um dia de campo para conhecer como funciona o projeto Semeando Sustentabilidade, com visitas a Floresta Nacional do Jamari, Viveiro Municipal de Itapuã do Oeste e propriedades rurais onde áreas de mata ciliar forma recuperadas.

 

“Foi muito importante conhecer esse trabalho de recuperação de áreas degradadas no Estado. Aprender como funciona essa dinâmica e principalmente saber sobre quais benefícios essas ações podem trazer para o pequeno produtor e para a preservação do meio ambiente”, destacou o advogado e produtor rural Pedro Paulo Barros, participante do Seminário.

 

O pesquisador Philip Fearnside, que também participou da visita ao projeto disse: “o que mais me chamou atenção foi ver o envolvimento da população do entorno no projeto e os resultados positivos para a vida das pessoas com apoio para o desenvolvimento da agricultura de forma ambientalmente sustentável. Quanto ao Seminário, foi um momento importante para difundir conhecimentos sobre os impactos das mudanças climáticas na Amazônia”.

DSC_4254

0
COMEÇOU O II SEMINÁRIO PERSPECTIVAS FLORESTAIS PARA A CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA

COMEÇOU O II SEMINÁRIO PERSPECTIVAS FLORESTAIS PARA A CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA

foto-00

Foi aberto ontem, 15 de maio, o Seminário “Perspectivas Florestais para Conservação da Amazônia”, cujo tema principal deste ano são as mudanças climáticas e seus impactos na Amazônia.

O evento, realizado no auditório da Universidade Federal de Rondônia, pelo Centro de Estudos Rioterra, contou com a participação de representantes da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira/CEPLAC, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/INPA, Universidade Federal do Paraná/UFPR, Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade/ICMBio, Secretaria de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia/SEDAM, Universidade Federal de Rondônia/UNIR, Fundação Nacional de Saúde/FUNASA e Ação Ecológica Guaporé dentre outras instituições governamentais e não governamentais.

foto-01

Na plenária, além de técnicos, muitos universitários interessados em discutir a temática, uma vez que o assunto tem sido amplamente abordado na mídia nacional devido as cheias do rio Madeira.

foto-05

A palestra de abertura foi realizada pelo geógrafo Alexis Bastos, Coordenador de Programas do CES Rioterra, que apresentou o projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras, e seus resultado até o presente. Foram enfatizadas questões relacionadas não apenas aos benefícios ambientais, mas aos aspectos sociais e econômicos que o projeto proporciona aos agricultores familiares, bem como sua grande capacidade de replicação para outros locais da Amazônia.

alexis2

Em seguida o Prof. Dr. Carlos Sanquetta da UFPR, apresentou a palestra sobre “Mudanças Climáticas e o Último Relatório do IPCC”. O IPCC, sigla traduzida para o português que significa Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, do qual o professor Carlos Sanquetta é representante do Brasil para questões florestais é um órgão estabelecido em 1988 pela Organização Meteorológica Mundial e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) para avaliar as mudanças climáticas ocorridas no planeta Terra.

sanketa02

Em sua palestra o Prof. Sanquetta destacou as mudanças que deverão ocorrer nos próximos acordos internacionais para regulação de emissões no combate ao aquecimento global, com o estabelecimento de metas para todos os países, inclusive aqueles em desenvolvimento. Falou também dos avanços das políticas de conservação através de projetos de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação/REDD, que muito interessam para a Amazônia.

Ao final os presentes puderam fazer perguntas e participaram de um coquetel.

foto-06Hoje a partir das 15:30 (horário de Brasília) o evento será retomado com transmissão ao vivo pelos sites: www.rioterra.org.br e www.semeandosustentabilidade.org . Não perca.

 

0