PESQUISAS COM SEMENTES FLORESTAIS SÃO APRESENTADAS EM CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

Resultados de pesquisas realizadas com sementes amazônicas coletadas na Floresta Nacional do Jamari, em Itapuã do Oeste, foram divulgados para cientistas de vários países do mundo, durante a 10ª Conferência Internacional de Ciências em Sementes, realizada em abril, na Costa do Sauípe, Bahia. Esta é a primeira vez que o Brasil sedia o evento.

Esta é uma publicação científica resultante da parceria firmada entre o Centro de Estudos Rioterra, Universidade Federal de Rondônia – UNIR, ICMBio e prefeitura de Itapuã do Oeste para execução Projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental.

10th_isss

O trabalho “Parâmetros Térmicos da Germinação de Sementes de Cedrela Fissilis Vell (Cedro)”, coordenado pela doutora Renita Frigeri, da Unir apresentou resultados de germinação em relação à variação térmica. A técnica aplicada foi o modelo de graus dia, utilizando frutos em estágio de maturação, colhidos nas árvores matrizes do banco de sementes ‘in natura’, georreferenciados na área da Flona. Os resultados apresentaram até 80% de aproveitamento na germinação das sementes entre 12 e 25°C.

Segundo a doutora Renita, a participação na Conferência, além de projetar o Estado positivamente no cenário nacional, possibilitou aos pesquisadores rondonienses estreitarem contatos com integrantes da Rede de Sementes da Amazônia, principalmente com a pesquisadora do INPA, doutora Isolde Ferraz, que demonstrou interesse de vir a Rondônia para conhecer o projeto.

O processo de pesquisa foi possível graças à reestruturação do Laboratório de Fisiologia Vegetal da Unir, feito pelo Projeto Semeando Sustentabilidade e pela parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que permite a coleta de sementes no interior da Flona do Jamari.

O Cedro (Cedrela Fissilis Vell) é uma espécie nativa da Amazônia, de importante valor econômico pela qualidade da madeira. Mudas produzidas pelo projeto no Viveiro Municipal de Itapuã do Oeste são distribuídas gratuitamente para produtores rurais para a recuperação de áreas de preservação permanentes, popularmente conhecidas como APPs ou matas ciliares.

0

OFICINA CAPACITA LIDERANÇAS E AGENTES PÚBLICOS SOBRE SAÚDE E MEIO AMBIENTE

educacao_ambiental

O II Módulo da Oficina “Saúde, Meio Ambiente e Reutilização de Resíduos Sólidos”, ocorrido nos dias 14, 15 e 16 de abril de 2011 no Viveiro Municipal de Itapuã do Oeste – RO contou com a participação de 27 pessoas, representantes das prefeituras, agentes de saúde, lideranças comunitárias, estudantes, professores e agricultores dos municípios de Cujubim, Candeias do Jamari, Porto Velho e Itapuã do Oeste.

A ação faz parte do processo de capacitação desenvolvido pelo Centro de Estudos Rioterra pelo Projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental. O segundo módulo do curso teve como foco temas da medicina alternativa. Trabalhou-se com os participantes o conhecimento das plantas medicinais e de seu uso recomendado pelo Ministério da Saúde; geração de renda com a produção de fitoterápicos e ervas medicinais para comercialização sob orientação técnica especializada; o papel dos conselhos municipais de saúde para participação e controle social na área pública; impacto do agrotóxico na saúde e no meio ambiente; segurança alimentar e nutricional; meio ambiente e produção agroecológica (base ecológica da produção da agricultura familiar).

A oficina possibilitou também a implantação de uma horta comunitária com plantas medicinais no Viveiro Municipal de Itapuã do Oeste. Os participantes comprometeram-se em destinar ao viveiro plantas medicinais e que os representantes de cada município farão uma atividade de multiplicação dos temas trabalhados. Essas atividades serão acompanhadas pela equipe de Educação Ambiental do projeto.

A profissional de saúde Ana Maria Ramos, facilitadora da oficina, avaliou positivamente a realização dessa atividade, ressaltando a importância do tema para o resgate da medicina popular e tradicional e para o fortalecimento das iniciativas de lideranças sociais e agentes públicos na multiplicação de boas práticas no uso e conhecimento das plantas medicinais para a garantia da saúde humana.

0

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS APLICADAS A RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS PELA EXTRAÇÃO DE ARGILA ATRAVÉS DA INSTALAÇÃO DA ATIVIDADE PISCÍCOLA NA REGIÃO DA SUB BACIA DO ALTO RIO MACHADO RONDÔNIA – BRASIL.

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS APLICADAS A RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS PELA EXTRAÇÃO DE ARGILA ATRAVÉS DA INSTALAÇÃO DA ATIVIDADE PISCÍCOLA NA REGIÃO DA SUB BACIA DO ALTO RIO MACHADO RONDÔNIA – BRASIL.

Marcelo Rodrigues dos Anjos
Eudismar Faquim
Francisco Alves de Andrade
James Luiz Venturi

0

Seminário fomenta construção do projeto político pedagógico do viveiro de Itapuã do Oeste-RO.

dsc_6759

Ocorreu dia 06 de abril, no município de Itapuã do Oeste – RO, o seminário “O Viveiro na sua Mão: Construção do Projeto Político Pedagógico do Viveiro Municipal de Itapuã do Oeste – RO”. Participaram representantes de associações de produtores rurais, sindicato de trabalhadores e trabalhadoras rurais, professores, estudantes, gestores públicos, pastorais sociais, viveiristas, técnicos e acadêmicos de Itapuã e Cujubim-RO, onde se realizam as ações do projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental.

O seminário foi dividido em três momentos: um inicial para que os participantes pudessem aprender sobre a história do viveiro, conhecer o projeto e ouvir os gestores públicos sobre políticas públicas destinadas a manutenção do espaço. Na parte da tarde, dividiram-se em grupos para elaboração de propostas sobre os seguintes temas: socioeducação e cultura; questões socioambientais e econômicas; e gestão social e institucional. O objetivo dos trabalhos era estabelecer diretrizes para compor o projeto político pedagógico do viveiro. Em seguida, as diretrizes discutidas nos grupos foram apresentadas em plenária.

Ao final do seminário os participantes afirmaram a importância de iniciativas como estas para se debater e construir formas sustentáveis de desenvolvimento pautadas nas necessidades regionais. Destacou-se ainda, a importância e a necessidade da construção de instrumentos de gestão participativos para gestão de outros viveiros no Estado de Rondônia.

A elaboração do projeto político pedagógico não encerrou-se com esta ação. Estão previstas uma série de reuniões, encontros e mais seminários com agricultores familiares, produtores rurais, professores, estudantes, representantes de organizações sociais, gestores públicos e técnicos nos meses de abril e maio. Acompanhem as atividades pelo site do projeto Semeando Sustentabilidade.

0