Rioterra inicia cadastramento de propriedades rurais

foto_cadastramento

O Centro de Estudos Rioterra iniciará, nesse mês de maio, o cadastramento das propriedades de agricultura familiar interessadas em participar do Projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental. A primeira comunidade será da linha B-90, setor rural de Cujubim. No último dia 10 de maio, técnicos da Rioterra participaram de uma reunião na Associação de Produtores da Linha B-90 (Asprub), para explicar sobre as ações do projeto e efetuar o pré-cadastramentos.

De acordo com o coordenador Ge
ral, Alexis Bastos begin_of_the_skype_highlighting     end_of_the_skype_highlighting, a adesão ao projeto é voluntária. Mudas de espécies nativas da Floresta Nacional do Jamari (Flona) estão sendo produzidas no Viveiro de Itapuã do Oeste e servirão para recompor as matas ciliares degradadas na área do entorno da floresta.

O projeto Semeando Sustentabilidade tem como objetivos a fixação de carbono, além do fortalecimento e conservação da biodiversidade e melhoria das resistências das microbacias do entorno da Flona do Jamari, nos municípios de Itapuã do Oeste e Cujubim.

Além dos cadastramentos, a Rioterra fará um trabalho de georreferenciamento para identificação e localização das propriedades. Segundo a coordenadora de geoprocessamento, Fabiana Gomes, essas marcações facilitarão as visitas técnicas durante a execução do projeto e servirão para que órgãos governamentais que atuam no programa Terra Legal identifiquem os ocupantes já cadastrados durante os mutirões do Arco Verde.

A agricultora familiar Ana Maria dos Santos, da linha B-90, fez o pré-cadastro e disse que vai aderir ao banco de áreas. Considera importantes os benefícios que o projeto Semeando Sustentabilidade proporciona, uma vez que legislação determina a recomposição das matas ciliares, mas os agricultores familiares não têm condições para produzirem as mudas.

0